Dia do Artista – 24/08: Só a Arte salva

Notícias


Dia do Artista – 24/08: Só a Arte salva

CONTEE: Hoje, 24 de agosto, comemora-se o Dia do Artista. E, num momento em que artistas e a própria arte são duramente atacados pelo governo federal e seus apoiadores — enquanto outros também são convocados e cobrados a se posicionar politicamente contra o fascismo e a favor da democracia —, o Portal da Contee convidou o professor Afonso Celso Teixeira, vice-presidente do Sinpro-Rio e também ator e escritor, para escrever sobre essa que guarda uma relação íntima com a educação e sem a qual atravessar a turbulência destes tempos seria muito mais difícil.

Confira: 

SÓ A ARTE SALVA

Por Afonso Celso Teixeira*

Só a Arte Salva. Nunca entendi bem do que é que a Arte nos salva quando ouvia amigos proferindo essa frase ou qualquer outra que substituísse Arte por Teatro, Cinema, Poesia, Música, Dança, enfim, toda e qualquer forma de expressão artística.

Sendo o artista todo aquele que busca transformar a realidade, quando ela se mostra feia, cruel, agressiva ou triste, é justo dizer que o artista é um ser especial que é capaz de fazer com que fujamos de nossa realidade  e sonhemos. Alguém disse que “sem os artistas o mundo não seria tão colorido e valioso” e é impossível não concordar.

Imagine se Mozart e Beethoven não tivessem composto nenhuma sinfonia. Se Shakespeare e Fernando Pessoa não tivessem escrito um único verso. Se Monet ou Van Gogh não tivessem pintado um único quadro. Se os nossos Guimarães Rosa e Machado de Assis nada houvessem publicado. Imaginem se Zé Celso Martinez Corrêa e Oduvaldo Vianna Filho não tivessem frequentado nossos palcos. E o que seria do cinema sem as obras de Chaplin e Fellini?

E, por falar em cinema, lembremos do esforço que o pai de “A vida é bela” faz para que seu filho não sofra com os horrores de um campo de concentração. Sim, a Arte é capaz de fazer do mundo um lugar mais belo.

E esse mundo mais belo incomoda aqueles que não aceitam diferenças, que insistem em enquadrar todos os seres num modelo chapado e uniforme, tal e qual cantou Roger Waters, do Pink Floyd, em sua obra The Wall. São essas pessoas que querem silenciar poetas, fechar cinemas e teatros, padronizar o que pode e não pode ser visto ou ouvido. É essa gente que detesta arte popular, que não gosta de samba e, como bem disse o sambista, “quem não gosta de samba, bom sujeito não é”.

Nesta data que homenageia aqueles que, muitas vezes, sacrificaram suas próprias vidas para produzirem obras que nos encantaram e encantam ao longo dos tempos, faço aqui uma reverência a todos os artistas que, se não são aqueles que nos salvam, com certeza são aqueles que nos enchem de forças para continuar lutando por um mundo mais belo.

*Afonso Celso Teixeira é vice-presidente do Sinpro-Rio