Em defesa da Sociologia e da Filosofia

Escola do Professor, Seminários

Em defesa da Sociologia e da Filosofia
Liberdade de cátedra e a autonomia no ato de educar e de aprender

Sábado,21 de Setembro, das 9h às 14h15

Local:Sede-Centro(Rua Pedro Lessa, 35 – auditório do 2º andar)

Vagas:100 Carga horária:5 horas

Valor:Sindicalizado/a, dependente e estudante: R$ 20

Justificativa: Em resposta aos recentes ataques ao funcionamento dos cursos, faculdades e instituições de pesquisa e ensino em Sociologia e Filosofia, perpetrados pelo atual grupo político que governa o país, propomos a realização de um evento conjunto que aglutine todas as principais representações de profissionais, docentes e discentes que atuam e desempenham os ofícios sociológicos e filosóficos no Estado do Rio de Janeiro.

Diante das ameaças de fechamento e desinvestimento nos cursos de Sociologia e Filosofia no Ensino Fundamental, Médio e Superior no Brasil, consideramos oportuna a realização de um Seminário aberto para discussão e elaboração de ações de resistência e enfrentamento político e pedagógico.

Nunca é demais lembrar que na ocasião da aprovação,no Congresso Nacional,da lei que instituiu as disciplinas de Sociologia e Filosofia no Ensino Médio brasileiro, o então presidente, Fernando Henrique Cardoso (membro da Associação Mundial de Sociologia), vetou o projeto (2001). Portanto, o histórico de adversidades vem de longa data. Nossas conquistas são resultado de lutas e enfrentamentos. Hoje observamos novamente os ataques obscurantistas se recrudescerem de forma virulenta. Após a execução de um golpe parlamentar-midiático,os setores mais conservadores e reacionários querem se aproveitar da circunstância para solapar de vez as últimas conquistas dos professores de Sociologia e Filosofia, no sistema de ensino brasileiro.

Com a proposta desse evento conjunto, conclamamos todos os colegas, entidades, instituições e representações de classe que se pronunciem contra essas ações obscurantistas e juntos articulemos formas contundentes de resistência e avanço na luta pelos interesses dos setores mais progressistas da nação brasileira.

PROGRAMA

Abetura:9h

1ª parte:das 9h10 às 11h10

Mesa 1 –Oensino de Filosofia e Sociologia na Educação Básica

Maria Ciavatta – Professora doutora da UERJ e Madalena Guasco – Professora doutora da PUC/SP

Mediador: Alexandre F. Corrêa – Sindserj/ISRJ

Objetivos: Debater sobre a realidade política e pedagógica enfrentada pelos docentes e técnicos em Educação, especialmente na área das Ciências Humanas. Enfrentar e resistir aos ataques promovidos por movimentos do tipo Escola sem Partido e demais grupos conservadores e reacionários que procuram retirar dos currículos temas como: gênero, religiosidade, artes, etnicidade, sexualidade.

Debate: das 11h10 às 11h40

2ª parte –das 11h40 às 12h10

Painel– O ensino de Filosofia e Sociologia e o perigo histórico que ameaça as Ciências Humanas na atualidade.

Lejaune Mihran- Fundador da Federação Nacional dos Sociólogos e ex-presidente do Sindicato dos Sociólogos de SP.

Objetivos: Recuperar a história da organização dos(as) sociólogos(as) no país, desde os anos de 1980 e refletir sobre as condições atuais de resistência e afirmação da consciência crítica e emancipatória no Sistema de Ensino Brasileiro.

Intervalo – das 12h10 às 12h40

3ª parte –das 12h40 às 13h45

Mesa 2 – O ensino de Filosofia e Sociologia na educação técnica/tecnológica e no Ensino Médio regular

Antônio Cláudio Menezes – Formado em Ciências Sociais (UFRJ), especialista em Sociologia e Direitos Humanos. Professor do ISERJ/FAETEC e da Rede Municipal do Rio.

Neli Belem de Mattos – Cientista social e professora de Sociologia e Filosofia da Rede Estadual de Ensino, pesquisadora nas áreas de Educação e Violência Urbana.

Mediação: André Lemos – Sociólogo, diretor do Sindserj

Objetivos: Refletir e debater sobre a atual realidade política, compreendendo as mudanças efetuadas recentemente na Educação.

Debate –das 13h45 às 14h15