Mobilizar para decidir os rumos das negociações: Em defesa da Convenção Coletiva

Notícias

Desde abril - mês da nossa data-base - , a categoria vem enfrentando um cenário perverso em que se travam as negociações da Campanha Salarial 2008. As várias assembléias da categoria indicaram que o Sindicato deveria assumir posições inequívocas em defesa dos nossos direitos e conquistas. O Sinpro-Rio, por sua vez, procedeu uma ampla divulgação da situação, tanto na categoria, quanto no conjunto da sociedade, onde a palavra de ordem foi: Defesa da Convenção Coletiva de Trabalho e das nossas conquistas nela contidas, inclusive o adicional por tempo de serviço (Cláusula 8ª - Anuênio).

O resultado dessas ações culminou com uma audiência, no dia 18 de junho de 2008, perante à Desembargadora Drª. Maria de Lourdes Sallaberry, Presidente da Seção Especializada em Dissídios Coletivos do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE), com vistas a um tratamento quanto à cláusula do adicional por tempo de serviço. Na ocasião, foi apresentada pela Desembargadora uma proposta de conciliação, que abaixo reproduzimos:

"A contar de 1º de maio de 2008 os efeitos da cláusula do adicional por tempo de serviço ficam suspensos quanto ao cômputo do referido adicional até, no máximo, 31 de março de 2009. Durante este período, as partes se reuniriam e se comprometeriam a negociar a cláusula. Caso não se chegasse a um acordo até a data citada, os efeitos da cláusula relativamente a contagem do tempo de serviço ficam automaticamente restabelecidos e que esta cláusula terá vigência de dois anos".

No dia 23 de agosto, às 14h, no auditório da ABI, os professores da Educação Superior, reunidos em Assembléia, decidiram: realizar uma ampla divulgação da proposta da desembargadora junto à categoria, nas mais diversas instituições; e fazer uma reflexão acerca da defesa da Convenção Coletiva de Trabalho.

No dia 6 de setembro, realizaremos uma nova Assembléia, às 14h, na ABI (Rua Araujo Porto Alegre, 71, 9º andar ? Centro), para apreciação da proposta feita pela Drª. Maria de Lourdes Sallaberry.

Compareça à Assembléia e venha decidir!