Prefeitura do Rio discrimina professores/as do ensino privado na vacinação

Notícias


Prefeitura do Rio discrimina professores/as do ensino privado na vacinação

CHOCADOS, ESTARRECIDOS, INDIGNADOS. ESSES SÃO OS SENTIMENTOS DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DO SETOR PRIVADO DO RIO DE JANEIRO, DIANTE DA RECUSA DA PREFEITURA EM DAR INÍCIO À VACINAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DA INICIATIVA PRIVADA.

Para perplexidade de todos,  o “comunicado de vacinação” do secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, que inicia o processo de vacinação dos profissionais da Educação neste sábado, dia 17/4, e no próximo, dia 24/4, NÃO INCLUIU OS PROFISSIONAIS DO SETOR PRIVADO, que estão em atividade presencial desde outubro do ano passado. Muitos já faleceram! Muitos sofrem com as sequelas da COVID-19! O Sinpro-Rio, que desde o início da pandemia defende a vacinação para todos e todas, não  entende e nem admite a “lógica” perversa da prefeitura do Rio de Janeiro em alijar os professores do setor privado.

A cidade do Rio, de acordo com o último boletim da Secretaria Estadual de Saúde, permanece na “bandeira roxa”, aquela que indica o maior índice de contaminação da epidemia. Os hospitais estão lotados de pacientes da Covid-19, lutando pela sua sobrevivência. No Brasil, em média, 80% dos pacientes de Covid-19 que são intubados vêm a óbito.

A grande mídia já anunciou que falta, em algumas unidades de saúde, o que genericamente é chamado de “kit intubação”, ou seja: muitos pacientes estão sendo intubados sem a sedação necessária. É o pior cenário possível e imaginável para esse quadro pandêmico e, de forma irresponsável, a prefeitura insiste em manter as escolas abertas, agravando o descontrole da pandemia. Vemos o “poder público” de joelhos diante de inescrupulosos empresários, fiéis servidores do grande capital que não se importam com a vida do povo brasileiro e pensam apenas nos seus lucros e nos seus negócios, fazendo todos os tipos de pressão para manterem escolas abertas, colocando as comunidades escolares e a população carioca em risco.

O Sinpro-Rio REPUDIA VEEMENTEMENTE a atitude da prefeitura em excluir professores, professoras e demais profissionais do setor privado de ensino da vacinação, dando um perigosíssimo sinal na direção da necropolítica. O Sindicato buscará todos os caminhos jurídicos e políticos para incluir os professores e demais trabalhadores da educação na vacinação contra a Covid-19.

SINPRO-RIO, EM DEFESA DA EDUCAÇÃO E DA VIDA!

A Diretoria