Sinpro-Rio realiza ato público na porta do Centro Universitário Celso Lisboa

Notícias

Com o objetivo de denunciar à sociedade como um todo e à comunidade acadêmica a demiss?o de 52 professores, sem qualquer pagamento dos respectivos direitos trabalhistas, o Sinpro-Rio realizou, no dia 26 de agosto, um ato público em frente ao Centro Universitário Celso Lisboa.

Durante a manifestaç?o, que contou com representantes do Diretório Acadêmico (D.A.) da instituiç?o, do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e da Uni?o Estadual dos Estudantes (UEE), os diretores receberam diversas denúncias sobre a falta de docentes em determinadas disciplinas, a diminuiç?o das bolsas de 70% para 50% e de 50% para 20% (ocasionando muitos desligamentos dos estudantes contemplados), professores sendo substituídos por ex-alunos, sem experiência em sala de aula, entre outros.

Na ocasi?o, a instituiç?o distribuiu aos alunos e aos professores uma resposta à nota do Sinpro-Rio - publicada na Folha Dirigida no dia 24/08 (leia aqui) - em que afirma que as denúncias do Sindicato s?o "calúnias que visam a confundir e tumultuar a comunidade acadêmica", defendendo-se dizendo que as demiss?es foram feitas dentro da lei, visando a revisar o quadro docente e melhorar o ensino adotando como critérios "desempenho acadêmico, segundo avaliaç?o institucional feita pelos próprios estudantes, e aderência curricular às disciplinas ministradas".

A diretoria do Sindicato reafirma sua posiç?o de n?o realizar acordo de parcelamento de verbas rescisórias, uma vez que este procedimento n?o encontra amparo legal e informa aos professores que está analisando as medidas jurídicas a serem tomadas para coibir esta atitude por parte da Celso Lisboa. O Sindicato também orienta os docentes a n?o realizarem qualquer tipo de acordo extrajudicial com a instituiç?o de ensino.