CARTA À SOCIEDADE DO RIO DE JANEIRO

Notícias
CARTA À SOCIEDADE DO RIO DE JANEIRO


Quem estará nas trincheiras ao teu lado?
– E isso importa?
– Mais do que a própria guerra 

(Ernest Hemingway)


O Sinpro-Rio, representando professoras e professores do município do Rio de Janeiro, Itaguaí, Paracambi e Seropédica, tem a consciência de que estamos numa guerra. Como todas as guerras, estamos lutando pela vida, mas este é um conflito mundial de proporções diferentes e muito mais agressivas, pois estamos combatendo um inimigo invisível que se propaga no ar, transmitindo a sua letalidade com uma velocidade impressionante. Professoras e professores vêm lutando pelo direito à vida, trabalhando em casa desde o início da quarentena e a partir do dia 04 de julho até o dia 27 de outubro, se mantiveram em greve pela vida. Em assembleia, os professores e professoras suspenderam a greve às aulas presenciais, mas continuam na guerra pela vida. 
O Sinpro-Rio se posta em Estado de Alerta de Vigilância Sanitária em Defesa da Vida.
A importância de sabermos contra quem estamos lutando e quem está ao nosso lado é fundamental para a nossa sobrevivência. Pior do que o vírus, invisível e mortal, é negá-lo, desprezá-lo, subestimá-lo. Estamos nesta luta na qual mais de 5 milhões de brasileiros e brasileiras já se contaminaram e, infelizmente, mais de 150 mil foram a óbito, dois Maracanãs lotados, beirando um milhão de mortos em todo o mundo. Mas sabemos que o nosso inimigo maior é a negação ao risco letal do vírus. 
Infelizmente, parte das escolas particulares do município do Rio de Janeiro e Região resolveram embarcar na onda negacionista do governo federal, estadual e municipal, negando a letalidade do vírus, colocando professoras, professores, alunos, alunas, responsáveis, entes da sociedade em geral num risco contínuo de contaminação. Professoras e professores têm denunciado diariamente ao Sinpro-Rio a criminosa indolência de algumas escolas, que não respeitam protocolos sanitários, não respeitam a ciência, sendo, portanto, instituições sem educação. 
Estamos de prontidão em defesa da vida, contra o vírus e o negacionismo à ciência. Continuaremos alertando e denunciando as escolas que pressionam para o retorno às aulas presenciais professoras e professores do grupo de risco, com comorbidade ou que convivem com pessoas nestas condições, exigindo o cumprimento da decisão judicial do TRT-RJ.
Os olhos do Sinpro-Rio são os olhos de toda a categoria de professoras e professores. Sabemos quem está negligenciando a ciência e vamos continuar denunciando aqueles que estão do lado dos que desprezam a vida na luta contra o Covid-19.
DIRETORIA DO SINPRO-RIO

》 Deseja denunciar um caso de Covid-19 em uma escola?