Educação Básica: docentes reivindicam 13% de reajuste salarial!

Notícias

unidos em assembleia dia 12 de março, no Sinpro-Rio, os professores da Educação Básica aprovaram por unanimidade uma densa pauta de reivindicações, entre elas, o reajuste salarial de 13% para a categoria, sobre o salário de março de 2016, com reajuste diferenciado para os docentes da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental.

Também serão bandeiras de luta da Campanha Salarial 2016 para a Educação Básica, entre outros itens:

MANUTENÇÃO DAS CLÁUSULAS DA ATUAL CCT, EXCETO PARA AS CLÁUSULAS 01, 06, 19, 27 E 29

- Proposta para a Cláusula 01 – inclusão dos supervisores, orientadores e coordenadores na abrangência da CCT;

- Proposta para a Cláusula 06 – supressão da diferenciação de piso em função do número de alunos, mantendo um piso único (maior hoje existente), com limitação do número de alunos por turma de acordo com cada segmento;

- Proposta para a Cláusula 19 - abono de 20 dias aos professores em licença-paternidade, conforme estabelecido na lei 13.257/2016;

- Proposta para a cláusula 27 – ampliação do Abono Falta. (acompanhamento de filhos menores e pais idosos);

- Proposta para a cláusula 29 – criação de uma Comissão Paritária para construção de Calendário Unificado.

CLÁSULAS NOVAS:

- Adicional remuneratório a título de planejamento;

- Implantação de Plano de Carreira pelos Estabelecimentos de Ensino com a concessão de aprimoramento acadêmico;

- Concessão das férias trabalhistas dos professores no período de 02.01 a 31.01;

- Prorrogação por 60 dias da licença-maternidade das professoras, conforme estabelecido na Lei 11770/2008;

- Concessão de auxílio odontológico para os professores;

- Paritária específica para discussão do tema “inclusão escolar”;

- Pagamento do horário de recreio (intervalo).

Uma próxima assembleia está marcada para o dia 09 de abril, 10 horas, em local ainda a definir.

Confira o novo Boletim Especial da Educação Básica

Veja as fotos da assembleia aqui.