Escolas particulares: mais de 15 mil professores/as aderiram à paralisação

Notícias

Altamente positiva, com expressiva adesão e apoio da sociedade. Assim analisou a direção do Sinpro-Rio a respeito da paralisação dos professores em escolas particulares. Mais de 15 mil professoras e professores aderiram à paralisação contra as reformas da Previdência, trabalhista, do ensino médio e a chamada escola sem partido.

O Sinpro-Rio organizou atos públicos no Largo do Machado, Botafogo, Ipanema, Gávea, Tijuca, Jacarepaguá, Campo Grande. No Largo do Machado, por exemplo, cerca de duas mil pessoas passaram pelo local, com alunos e pais apoiando a paralisação. Houve ainda passeatas no Cosme Velho, Largo do Machado ao Palácio da Guanabara.

Alunos e professores falaram nos atos públicos, todos acentuando o quanto será nociva a reforma da Previdência, independente da idade, sendo que muitas mulheres se manifestaram, deixando claro que elas serão muito prejudicadas. A reforma trabalhista e outros retrocessos nos direitos sociais também foram alvo de protestos.

Vamos à luta!

Nenhum direito a menos!