Gama Filho: reunião em Brasília hoje (15/01), manutenção da mobilização e nova assembleia dia 21/01, às 17h30

Notícias

15/01/2014

foto

Os professores da Universidade Gama Filho, reunidos em assembleia no início da noite de ontem (14/01), deliberaram por:

1. Todas as medidas judiciais que apoiem a anulação do descredenciamento deverão ser tomadas pela ADGF;
2. Todas as ações para a informação da sociedade carioca e nacional sobre o descalabro da decisão do MEC, deverão ter continuidade;
3. Fica rejeitada a proposta da Galileo Educacional, por ser indigna, não demonstrar nenhuma boa fé, bem como indicar um plano danoso de demissões sem verbas, como eles têm feito, e novas rondas de atrasos salariais, sem investimentos em infra-estrutura, deixando tudo piorar ainda mais;
4. Ficam aprovadas todas as moções, atos, iniciativas siteistrativas no MEC e ações judiciais, que revoguem a mantença da Galileo Educacional: Fora Galileo!
5. Fica aprovada participação em ato público junto ao MPF no Rio de Janeiro, apoiando a iniciativa do deputado Robson Leite e do presidente do Sinpro-Rio, Wanderley Quêdo, em obter da justiça federal a anulação do descredenciamento e a intervenção do MEC;
6. Fica aprovada a contínua pressão ao MEC para que identifique alternativas ao descredenciamento, dentro das disponíveis na atual legislação, ou criando novas possibilidades, quais sejam, intervenção, revogação da mantenção, com mantenedor anterior ou abertura de licitação pública para novo mantenedor, ou, como nos sugerem as pessoas que entendem de educação, a saber, os reitores e o diretor do Cefet, a federalização.
7. A nova assembleia dos docentes da UGF está marcada para quarta-feira, 21 de janeiro, no auditório do 2º andar do Sinpro-Rio, 18h;
8. Fica aprovado ato público em defesa das IES, Centro Universitário da Cidade e Universidade Gama Filho, na ABI (a confirmar), dia 24 de janeiro.

Após o fim da assembleia, todos seguiram para a manifestação dos alunos, que acontecia na Av. Presidente Vargas.

Representantes do Sinpro-Rio terão uma reunião com o MEC hoje (15/01), às 14h, em Brasília, em que irão tentar reverter o descredenciamento e cobrar o que será feito com os professores e funcionários do grupo Galileo.

Os professores da Universidade Gama Filho, reunidos em assembleia no início da noite de ontem (14/01), deliberaram por:

1. Todas as medidas judiciais que apoiem a anulação do descredenciamento deverão ser tomadas pela ADGF;
2. Todas as ações para a informação da sociedade carioca e nacional sobre o descalabro da decisão do MEC, deverão ter continuidade;
3. Fica rejeitada a proposta da Galileo Educacional, por ser indigna, não demonstrar nenhuma boa fé, bem como indicar um plano danoso de demissões sem verbas, como eles têm feito, e novas rondas de atrasos salariais, sem investimentos em infra-estrutura, deixando tudo piorar ainda mais;
4. Ficam aprovadas todas as moções, atos, iniciativas siteistrativas no MEC e ações judiciais, que revoguem a mantença da Galileo Educacional: Fora Galileo!
5. Fica aprovada participação em ato público junto ao MPF no Rio de Janeiro, apoiando a iniciativa do deputado Robson Leite e do presidente do Sinpro-Rio, Wanderley Quêdo, em obter da justiça federal a anulação do descredenciamento e a intervenção do MEC;
6. Fica aprovada a contínua pressão ao MEC para que identifique alternativas ao descredenciamento, dentro das disponíveis na atual legislação, ou criando novas possibilidades, quais sejam, intervenção, revogação da mantenção, com mantenedor anterior ou abertura de licitação pública para novo mantenedor, ou, como nos sugerem as pessoas que entendem de educação, a saber, os reitores e o diretor do Cefet, a federalização.
7. A nova assembleia dos docentes da UGF está marcada para quarta-feira, 21 de janeiro, no auditório do 2º andar do Sinpro-Rio, 18h;
8. Fica aprovado ato público em defesa das IES, Centro Universitário da Cidade e Universidade Gama Filho, na ABI (a confirmar), dia 24 de janeiro.

Após o fim da assembleia, todos seguiram para a manifestação dos alunos, que acontecia na Av. Presidente Vargas.

Representantes do Sinpro-Rio terão uma reunião com o MEC hoje (15/01), às 14h, em Brasília, em que irão tentar reverter o descredenciamento e cobrar o que será feito com os professores e funcionários do grupo Galileo.