Ieic: mais uma vitória da categoria e da comunidade escolar

Notícias

17/12/2015

Como já é do conhecimento de todos, o Instituto Educacional Imaculada Conceição (Ieic) vem passando, desde o ano de 2014, por dificuldades na efetivação de compromissos firmados, devido ao litígio entre os filhos herdeiros do colégio.

Nesse sentido, a juíza responsável pelo processo no qual a escola estava envolvida determinou, no mês passado, o fechamento da instituição de ensino e o leilão dos bens, tendo em vista a impossibilidade de um acordo com as partes interessadas. Os profissionais de educação se mobilizaram e, junto com o Sinpro-Rio, deram início a um movimento de resgate da instituição; pois, além do desemprego de quase 200 trabalhadores, teríamos a situação irreparável de quase 2 mil crianças e jovens sem escola, tendo em vista o fim do período da pré-matrícula nas redes estadual e municipal do Rio de Janeiro e a dificuldade de matrícula nas escolas da região que, além de mais distantes, são também muito mais caras.

Sendo assim, o Sinpro-Rio pediu audiência com a juíza e, juntamente com o Sindicato dos Auxiliares Administrativos (SAAE-RJ), produziram um pedido conjunto para que, diante das argumentações, a juíza concedesse a continuidade do funcionamento da escola, aliviando a tensão dos pais, alunos, funcionários e professores.

O Sindicato reitera sua total solidariedade com a comunidade escolar. Este fato corrobora a máxima de que “só com mobilização e organização é que se consegue a vitória almejada”.

Com certeza, teremos agora um Natal mais feliz e um Ano Novo de esperanças renovadas. É o que deseja toda a Diretoria do Sinpro-Rio.

Nesse sentido, a juíza responsável pelo processo no qual a escola estava envolvida determinou, no mês passado, o fechamento da instituição de ensino e o leilão dos bens, tendo em vista a impossibilidade de um acordo com as partes interessadas. Os profissionais de educação se mobilizaram e, junto com o Sinpro-Rio, deram início a um movimento de resgate da instituição; pois, além do desemprego de quase 200 trabalhadores, teríamos a situação irreparável de quase 2 mil crianças e jovens sem escola, tendo em vista o fim do período da pré-matrícula nas redes estadual e municipal do Rio de Janeiro e a dificuldade de matrícula nas escolas da região que, além de mais distantes, são também muito mais caras.

Sendo assim, o Sinpro-Rio pediu audiência com a juíza e, juntamente com o Sindicato dos Auxiliares Administrativos (SAAE-RJ), produziram um pedido conjunto para que, diante das argumentações, a juíza concedesse a continuidade do funcionamento da escola, aliviando a tensão dos pais, alunos, funcionários e professores.

O Sindicato reitera sua total solidariedade com a comunidade escolar. Este fato corrobora a máxima de que “só com mobilização e organização é que se consegue a vitória almejada”.

Com certeza, teremos agora um Natal mais feliz e um Ano Novo de esperanças renovadas. É o que deseja toda a Diretoria do Sinpro-Rio.

Sendo assim, o Sinpro-Rio pediu audiência com a juíza e, juntamente com o Sindicato dos Auxiliares Administrativos (SAAE-RJ), produziram um pedido conjunto para que, diante das argumentações, a juíza concedesse a continuidade do funcionamento da escola, aliviando a tensão dos pais, alunos, funcionários e professores.

O Sindicato reitera sua total solidariedade com a comunidade escolar. Este fato corrobora a máxima de que “só com mobilização e organização é que se consegue a vitória almejada”.

Com certeza, teremos agora um Natal mais feliz e um Ano Novo de esperanças renovadas. É o que deseja toda a Diretoria do Sinpro-Rio.

O Sindicato reitera sua total solidariedade com a comunidade escolar. Este fato corrobora a máxima de que “só com mobilização e organização é que se consegue a vitória almejada”.

Com certeza, teremos agora um Natal mais feliz e um Ano Novo de esperanças renovadas. É o que deseja toda a Diretoria do Sinpro-Rio.

Com certeza, teremos agora um Natal mais feliz e um Ano Novo de esperanças renovadas. É o que deseja toda a Diretoria do Sinpro-Rio.