Imprensa publica sobre cerceamento de direitos individuais de professores no Col. Sto Inácio

Notícias


Imprensa publica sobre cerceamento de direitos individuais de professores no Col. Sto Inácio

O Sinpro-Rio vem, mais uma vez, a público repudiar a tentativa de censurar o pensamento dos docentes brasileiros.
Como se não bastasse todas as tentativas (frustradas) de impor a Lei da Mordaça através de Projetos de Lei, cinicamente chamados de “Escola sem Partido”, somos surpreendidos pela notícia divulgada no jornal O Globo do dia 20 de agosto de 2021 de que alguns responsáveis de alunos do Colégio Santo Inácio estão a exigir que a Instituição monitore as redes sociais particulares de seus professores(as).
Esse movimento que tem como prática gravações ilegais de aulas, execração pública de docentes em páginas investigadas por “fakes news”, quer, agora, perseguir nossa categoria nos seus espaços particulares.
O Sinpro-Rio não admitirá mais essa perseguição e se coloca à disposição de todos os professores e professoras que se sentirem coagidos por tais práticas de censura que não coadunam com um ambiente democrático.

SINPRO-RIO - EM DEFESA DA QUALIDADE DO ENSINO E DA DEMOCRACIA!

(Notícia publicada originalmente no dia 23/08/2021. A data, no entanto, poderá ser alterada para que fique em evidência no site e/ou de mais fácil acesso à categoria.)