Professora é reintegrada ao Colégio Santo Inácio

Notícias

16/12/2014

Através de ação do Sinpro-Rio, uma professora foi reintegrada, no dia 15 de dezembro, aos quadros do Colégio Santo Inácio.

A docente lecionava no Colégio desde 2006 e desenvolveu LER (lesão por esforço repetitivo), mas foi demitida em 16 de dezembro de 2013 pela escola, que logo voltou atrás, devido ao laudo de incapacidade para o trabalho, encaminhando-a para o INSS, para receber o auxílio-doença. O órgão indeferiu o pedido e a professora ingressou com ação contra o INSS na 13ª Vara Federal. Ao ganhar a ação, a docente teve seu benefício deferido, mas, mesmo assim, ela foi demitida novamente em 02 de outubro de 2014 pelo colégio, que já estava ciente do processo contra o INSS.

Em novembro, o Sinpro-Rio entrou com ação trabalhista pedindo a reintegração dela. No dia 28 de novembro, o juiz da 55ª Vara Trabalhista determinou a reintegração, deferida em sede de antecipação de tutela. Além disso, restituiu também o plano de saúde e dentário para ela e seus dependentes.

A docente lecionava no Colégio desde 2006 e desenvolveu LER (lesão por esforço repetitivo), mas foi demitida em 16 de dezembro de 2013 pela escola, que logo voltou atrás, devido ao laudo de incapacidade para o trabalho, encaminhando-a para o INSS, para receber o auxílio-doença. O órgão indeferiu o pedido e a professora ingressou com ação contra o INSS na 13ª Vara Federal. Ao ganhar a ação, a docente teve seu benefício deferido, mas, mesmo assim, ela foi demitida novamente em 02 de outubro de 2014 pelo colégio, que já estava ciente do processo contra o INSS.

Em novembro, o Sinpro-Rio entrou com ação trabalhista pedindo a reintegração dela. No dia 28 de novembro, o juiz da 55ª Vara Trabalhista determinou a reintegração, deferida em sede de antecipação de tutela. Além disso, restituiu também o plano de saúde e dentário para ela e seus dependentes.

Em novembro, o Sinpro-Rio entrou com ação trabalhista pedindo a reintegração dela. No dia 28 de novembro, o juiz da 55ª Vara Trabalhista determinou a reintegração, deferida em sede de antecipação de tutela. Além disso, restituiu também o plano de saúde e dentário para ela e seus dependentes.