Professores e estudantes fazem novo ato contra o aumento das mensalidades e as demissões em massa

Notícias

16/01/2012

Na última quinta-feira, dia 13, estudantes e professores da Universidade Gama Filho e da UniverCidade realizaram um novo ato contra as demissões em massa e o aumento abusivo das mensalidades. Mais uma vez, representantes do Sinpro-Rio, UEE-RJ, UNE e de outras entidades do movimento social estiveram presentes na manifestação, que teve concentração na UGF da Candelária e seguiram, em passeata, até a sede do Grupo Galileo Educacional, na Rua Sete de Setembro.

No final do ano passado, alunos e professores foram pegos de surpresa com o aumento abusivo das mensalidades e com telegramas, às vésperas do Natal e do Ano Novo, demitindo centenas de trabalhadores, alguns desses profissionais tinham mais de 40 anos de casa. O Sinpro-Rio repudia essas medidas e continua firme na defesa da ratificação da Convenção 158 da OIT, que combate as demissões imotivadas. O número exato de demissões ainda não foi divulgado e as mensalidades tiveram aumento de 25%. O Grupo Galileo Educacional comprou recentemente a UniverCidade e a Gama Filho e é o responsável por tais mudanças.

Uma semana após o primeiro ato, professores e estudantes voltaram às ruas exigindo mudanças. Durante a passeata, manifestantes seguiram com palavras de ordem e discursos de indignações. Simultaneamente ao ato, acontecia uma reunião com diretores do Sinpro-Rio, um diretor da UNE, representantes da Associação Docente da UGF e representantes da mantenedora das Instituições de Ensino (doGrupo Galileo), que buscavam chegar a algum acordo, com uma pauta unificada de estudantes e professores.

De acordo com Edson, diretor da UNE que esteve presente na reunião, o movimento já pode contar com alguns avanços. O Grupo Galileo entrou em contato com Sinpro-Rio e informou que receberá estudantes na próxima terça-feira, dia 17, quando ocorrerá mais um ato de rua, às 16h.

Na próxima quarta-feira, dia 18, também ocorrerá  um ato organizado pelo Sinpro-Rio e diversas entidades do movimento social, às 18h, na ABI. Apoie essa luta e esteja presente nos próximos atos; pelo pagamento de todos os direitos trabalhistas dos professores e redução das mensalidades!

Veja aqui as fotos do ato público do dia 13/01.

No final do ano passado, alunos e professores foram pegos de surpresa com o aumento abusivo das mensalidades e com telegramas, às vésperas do Natal e do Ano Novo, demitindo centenas de trabalhadores, alguns desses profissionais tinham mais de 40 anos de casa. O Sinpro-Rio repudia essas medidas e continua firme na defesa da ratificação da Convenção 158 da OIT, que combate as demissões imotivadas. O número exato de demissões ainda não foi divulgado e as mensalidades tiveram aumento de 25%. O Grupo Galileo Educacional comprou recentemente a UniverCidade e a Gama Filho e é o responsável por tais mudanças.

Uma semana após o primeiro ato, professores e estudantes voltaram às ruas exigindo mudanças. Durante a passeata, manifestantes seguiram com palavras de ordem e discursos de indignações. Simultaneamente ao ato, acontecia uma reunião com diretores do Sinpro-Rio, um diretor da UNE, representantes da Associação Docente da UGF e representantes da mantenedora das Instituições de Ensino (doGrupo Galileo), que buscavam chegar a algum acordo, com uma pauta unificada de estudantes e professores.

De acordo com Edson, diretor da UNE que esteve presente na reunião, o movimento já pode contar com alguns avanços. O Grupo Galileo entrou em contato com Sinpro-Rio e informou que receberá estudantes na próxima terça-feira, dia 17, quando ocorrerá mais um ato de rua, às 16h.

Na próxima quarta-feira, dia 18, também ocorrerá  um ato organizado pelo Sinpro-Rio e diversas entidades do movimento social, às 18h, na ABI. Apoie essa luta e esteja presente nos próximos atos; pelo pagamento de todos os direitos trabalhistas dos professores e redução das mensalidades!

Veja aqui as fotos do ato público do dia 13/01.

Uma semana após o primeiro ato, professores e estudantes voltaram às ruas exigindo mudanças. Durante a passeata, manifestantes seguiram com palavras de ordem e discursos de indignações. Simultaneamente ao ato, acontecia uma reunião com diretores do Sinpro-Rio, um diretor da UNE, representantes da Associação Docente da UGF e representantes da mantenedora das Instituições de Ensino (doGrupo Galileo), que buscavam chegar a algum acordo, com uma pauta unificada de estudantes e professores.

De acordo com Edson, diretor da UNE que esteve presente na reunião, o movimento já pode contar com alguns avanços. O Grupo Galileo entrou em contato com Sinpro-Rio e informou que receberá estudantes na próxima terça-feira, dia 17, quando ocorrerá mais um ato de rua, às 16h.

Na próxima quarta-feira, dia 18, também ocorrerá  um ato organizado pelo Sinpro-Rio e diversas entidades do movimento social, às 18h, na ABI. Apoie essa luta e esteja presente nos próximos atos; pelo pagamento de todos os direitos trabalhistas dos professores e redução das mensalidades!

Veja aqui as fotos do ato público do dia 13/01.

De acordo com Edson, diretor da UNE que esteve presente na reunião, o movimento já pode contar com alguns avanços. O Grupo Galileo entrou em contato com Sinpro-Rio e informou que receberá estudantes na próxima terça-feira, dia 17, quando ocorrerá mais um ato de rua, às 16h.

Na próxima quarta-feira, dia 18, também ocorrerá  um ato organizado pelo Sinpro-Rio e diversas entidades do movimento social, às 18h, na ABI. Apoie essa luta e esteja presente nos próximos atos; pelo pagamento de todos os direitos trabalhistas dos professores e redução das mensalidades!

Veja aqui as fotos do ato público do dia 13/01.

Na próxima quarta-feira, dia 18, também ocorrerá  um ato organizado pelo Sinpro-Rio e diversas entidades do movimento social, às 18h, na ABI. Apoie essa luta e esteja presente nos próximos atos; pelo pagamento de todos os direitos trabalhistas dos professores e redução das mensalidades!

Veja aqui as fotos do ato público do dia 13/01.

Veja aqui as fotos do ato público do dia 13/01.