Resultado da assembleia da Educaç?o Básica

Os professores, reunidos no dia 12 de junho, na sexta reuni?o da assembleia da Educaç?o Básica, pela Campanha Salarial 2010, aprovaram por unanimidade o acordo de reajuste de 5,5% retroativos a abril e manutenç?o das cláusulas sociais.

Agora, o próximo passo é aguardar a assembleia patronal, para que eles aprovem a proposta e, assim, efetivá-la assinando o acordo.

<- Voltar

No dia 23 de maio, os professores da Educação Básica se reuniram, em assembleia, para discutir as últimas negociações da Campanha Salarial 2009. Durante os informes, o primeiro-secretário do Sinpro-Rio, Marcelo Pereira, anunciou os próximos passos da mobilização da Campanha de Condições de Trabalho e saúde:

:: apresentação da Campanha, no dia 26 de maio, no Conselho Municipal de Educação do Rio,

:: e a audiência pública, no dia 3 de junho, às 10h, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) sobre o mesmo tema.

Também foi divulgado que as incrições dos professores sindicalizados para o lançamento de livro no estande do Sinpro-Rio na 14ª Bienal do Livro, em setembro, estarão abertas até o dia 26 de junho.

Após os informes, foi feito o relato das reuniões paritárias, entre o Sinpro-Rio e o sindicato patronal (Sinepe), que resultaram em uma proposta para a categoria. Esta proposta consiste na manutenção de todas as claúsulas sociais, reajuste salarial de 6,5% (INPC completo + ganho real, pelo 6º ano consecutivo) e a formação de comissões paritárias para a discussão do calendário único, férias em janeiro e saúde do professor, EAD e Ed. Infantil.

Vários professores se manifestaram a favor do acordo, que, em seguida, foi aprovado por unanimidade. Agora, o próximo passo é aguardar a assembleia patronal, para que eles aprovem a proposta e, assim, efetivá-la. Caso o patronato não aprove, nova assembleia será marcada, dando continuidade a Campanha Salarial.

Veja as fotos da assembleia aqui

<- Voltar

No sábado, dia 9 de maio, os professores da Educação Básica se reuniram em assembleia para debater os rumos das negociações da Campanha Salarial de 2009. Após os informes habituais, o primeiro-secretário do Sinpro-Rio, professor Marcelo Pereira, fez relatos das duas últimas paritárias – entre o Sindicato e os patrões – que apontaram para o seguinte caminho: o patronato recuou no parcelamento do reajuste salarial pelo INPC, que ficou em 5, 92%, fazendo uma proposta de pagamento em uma única vez, mas sem o ganho real. Outra reivindicação da categoria que não entrou na contraproposta dos patrões foi a unificação das férias em janeiro. Segundo os representantes patronais, inserir a questão como claúsula na Convenção Coletiva (CCT) do Trabalho é inegociável.

Para a assembleia, não houve mudança nesta contraproposta. Sem o ganho real nos salários e sem legalização das férias em janeiro na CCT, não há novidade alguma.

Ao final do encontro, a categoria decidiu marcar duas grande mobilizações por melhores salários, condições de trabalho e saúde na Zona Sul e em Madureira. Além disso, uma maior divulgação da luta através de carros de som. A próxima assembleia ficou marcada para o dia 23 de maio, às 10h, na sede do Sindicato.

Para ver fotos clique aqui

<- Voltar

No dia 23 de maio, os professores da Educação Básica se reuniram, em assembleia, para discutir as últimas negociações da Campanha Salarial 2009. Durante os informes, o primeiro-secretário do Sinpro-Rio, Marcelo Pereira, anunciou os próximos passos da mobilização da Campanha de Condições de Trabalho e saúde:

:: apresentação da Campanha, no dia 26 de maio, no Conselho Municipal de Educação do Rio,

:: e a audiência pública, no dia 3 de junho, às 10h, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) sobre o mesmo tema.

Também foi divulgado que as incrições dos professores sindicalizados para o lançamento de livro no estande do Sinpro-Rio na 14ª Bienal do Livro, em setembro, estarão abertas até o dia 26 de junho.

Após os informes, foi feito o relato das reuniões paritárias, entre o Sinpro-Rio e o sindicato patronal (Sinepe), que resultaram em uma proposta para a categoria. Esta proposta consiste na manutenção de todas as claúsulas sociais, reajuste salarial de 6,5% (INPC completo + ganho real, pelo 6º ano consecutivo) e a formação de comissões paritárias para a discussão do calendário único, férias em janeiro e saúde do professor, EAD e Ed. Infantil.

Vários professores se manifestaram a favor do acordo, que, em seguida, foi aprovado por unanimidade. Agora, o próximo passo é aguardar a assembleia patronal, para que eles aprovem a proposta e, assim, efetivá-la. Caso o patronato não aprove, nova assembleia será marcada, dando continuidade a Campanha Salarial.

Veja as fotos da assembleia aqui

<- Voltar

No sábado, dia 9 de maio, os professores da Educação Básica se reuniram em assembleia para debater os rumos das negociações da Campanha Salarial de 2009. Após os informes habituais, o primeiro-secretário do Sinpro-Rio, professor Marcelo Pereira, fez relatos das duas últimas paritárias – entre o Sindicato e os patrões – que apontaram para o seguinte caminho: o patronato recuou no parcelamento do reajuste salarial pelo INPC, que ficou em 5, 92%, fazendo uma proposta de pagamento em uma única vez, mas sem o ganho real. Outra reivindicação da categoria que não entrou na contraproposta dos patrões foi a unificação das férias em janeiro. Segundo os representantes patronais, inserir a questão como claúsula na Convenção Coletiva (CCT) do Trabalho é inegociável.

Para a assembleia, não houve mudança nesta contraproposta. Sem o ganho real nos salários e sem legalização das férias em janeiro na CCT, não há novidade alguma.

Ao final do encontro, a categoria decidiu marcar duas grande mobilizações por melhores salários, condições de trabalho e saúde na Zona Sul e em Madureira. Além disso, uma maior divulgação da luta através de carros de som. A próxima assembleia ficou marcada para o dia 23 de maio, às 10h, na sede do Sindicato.

Para ver fotos clique aqui

<- Voltar