Sinpro-Rio participa da I Conferência Municipal da Educação de Paracambi

Notícias

No dia 15 de julho foi realizada a I Conferência Municipal da Educação de Paracambi, na Escola de Música Villa-Lobos, em Paracambi onde foram discutidos os seis eixos do documento referência para a Conferência Nacional da Educação (Conae), que será realizada em Brasília, em abril de 2010.

Os eixos 1 e 2 foram abordados pelo professor Francisco Potyguara; o Eixo 3, pela professora Sônia Reis; o 4, pelo presidente do Sinpro-Rio, Wanderley Quêdo; e os eixos 5 e 6 pelas diretoras do Sinpro-Rio, Viviane Siqueira e Yara Pereira, respectivamente.

Potyguara, que também é gestor de Políticas Públicas e assessor especial da representação do MEC no Rio, falou a respeito do "Papel do Estado na garantia do direito à educação de qualidade: organização e regulação da educação nacional" no Eixo 1; e da "Qualidade da educação, gestão democrática e avaliação", no segundo.

O professor deu o exemplo do sistema educacional do Japão, em que toda escola é construída pela Coroa mas as contratações, reparos e avaliações são de responsabilidade das províncias. Já no Eixo 2, Potyguara disse que é preciso discutir a sala de aula do século XXI, as competências que os professores e a escolas devem desenvolver para acompanhar a evolução tecnológica e o processo de avaliação do professor. E encerrou:

- Se não discutirmos essas questões agora seremos atropelados pelo processo histórico - disse.

A arte-educadora Sônia Reis teve como tema "Democratização do acesso, permanência e acesso escolar" e iniciou dizendo que a luta pela democratização da educação é antiga nos movimentos sociais e que o Estado é tímido para tantas necessidades da população. Para a professora, isso se faz pelo acesso, permanência e sucesso escolar de todos no processo educacional. E destacou:

- Essa transformação pode se dar quando nos reconhecermos como agentes transformadores - encerrou.

O Eixo 4 "Formação e valorização dos trabalhadores em educação" norteou a explanação de Wanderley Quêdo, membro titular da coordenação estadual da Conae-RJ. Segundo ele, para entender o processo de desvalorização do professor é preciso entender a sociedade atual, que prima pela independência, hedonismo e consumo desenfreado:

- O professor tem que passar exatamente o contrário aos alunos, começando, então, seu conflito interno, de emoções e deveres - lembrou.

Wanderley destacou também que está sendo cogitada a desregulamentação da profissão do professor e que é necessário pensar nisso, discutir piso salarial e um plano de carreira dentro do Conae.

No Eixo 5, Viviane Siqueira, mestra em Ciência da Literatura pela UFRJ, falou sobre "Financiamento da educação e controle social", destacando que o financiamento público não é só para instituição pública como privada também é que a regularização deve se dar nos dois setores.

Para Viviane, o documento referência apresenta a teoria do financiamento, mas ela não existe na prática. E encerrou lembrando a importância da conferência:

- É fundamental a nossa participação e fazer com quem não veio que saiba o que foi discutido aqui - enfatizou.

O Eixo 6 "Justiça social, educação e trabalho: inclusão, diversidade e igualdade" foi o tema da diretora pedagógica Yara Pereira, que falou sobre o sistema de cotas, a aceitação das diferenças, a educação rural e indígena, os vestibulares comunitários e como o sistema educacional tem que aceitar e atender também as necessidades regionais.

Após as explanações todos foram divididos em seis grupos, um para cada eixo, onde debateram as propostas apresentadas no documento referência. Encerrando o dia, cada grupo elegeu três delegados para representar o município de Paracambi na Conferência Intermunicipal, que será realizada nos dias 13 e 14 de agosto, em Seropédica.

Estiveram presentes ao evento o prefeito e o vice-prefeito de Paracambi, Tarciso Pessoa e Guilherme Leal; a secretária da Educação e Esportes, Janice Leal; a superintendente pedagógica, Márcia de Oliveira; a superintendente siteistrativa da Secretaria Municipal de Educação, Meire Xavier; e o superintendente de Esportes da Secretaria Municipal de Educação, Juvenil de Mello Filho.