Sinpro-Rio realiza ato no Colégio Notre Dame

Notícias

25/01/2012

No dia 25 de janeiro, o Sinpro-Rio organizou um protesto contra a volta dos professores ao trabalho em período de férias assegurado. O Colégio Notre Dame desrespeitou a lei sancionada em janeiro pelo governo estadual, que oficializa o mês de janeiro como o de férias dos professores.

Os professores não esconderam sua emoção ao ver os diretores no Sinpro-Rio distribuindo cópias da lei e conversando sobre as relações de trabalho na escola.

Além de desconsiderar a Lei 9013, que indeniza o professor demitido no final do ano com uma remuneração extra, foi informado que a escola pratica banco de horas para obrigar os professores a trabalhar aos sábados sem remuneração extra. A direção do Colégio Notre Dame tentou intimidar o ato chamando a guarda municipal e filmando os diretores do Sinpro-Rio. A atitude da direção foi ignorada e a pressão contra a instituição se manteve. O Sindicato retoma seu campo de luta central: as ruas junto aos professores onde a truculência patronal exigir uma firme e decisiva resposta.

Confira aqui as fotos do ato público.

Os professores não esconderam sua emoção ao ver os diretores no Sinpro-Rio distribuindo cópias da lei e conversando sobre as relações de trabalho na escola.

Além de desconsiderar a Lei 9013, que indeniza o professor demitido no final do ano com uma remuneração extra, foi informado que a escola pratica banco de horas para obrigar os professores a trabalhar aos sábados sem remuneração extra. A direção do Colégio Notre Dame tentou intimidar o ato chamando a guarda municipal e filmando os diretores do Sinpro-Rio. A atitude da direção foi ignorada e a pressão contra a instituição se manteve. O Sindicato retoma seu campo de luta central: as ruas junto aos professores onde a truculência patronal exigir uma firme e decisiva resposta.

Confira aqui as fotos do ato público.

Além de desconsiderar a Lei 9013, que indeniza o professor demitido no final do ano com uma remuneração extra, foi informado que a escola pratica banco de horas para obrigar os professores a trabalhar aos sábados sem remuneração extra. A direção do Colégio Notre Dame tentou intimidar o ato chamando a guarda municipal e filmando os diretores do Sinpro-Rio. A atitude da direção foi ignorada e a pressão contra a instituição se manteve. O Sindicato retoma seu campo de luta central: as ruas junto aos professores onde a truculência patronal exigir uma firme e decisiva resposta.

Confira aqui as fotos do ato público.

Confira aqui as fotos do ato público.

Confira aqui as fotos do ato público.