Veiga de Almeida: uso indevido de imagem gera indenização de R$6 mil para professora

Notícias

07/10/2015

A Antares Educacional S.A – mantenedora da Universidade Veiga de Almeida (UVA) – foi condenada a pagar R$ 6 mil reais a uma professora, devido ao uso indevido do nome da educadora no site da universidade, para fins comerciais.

A indenização, no entanto, não foi estabelecida apenas pelo uso indevido do nome. A professora, assistida no processo pelo Sinpro-Rio, ganhou também a integração dos valores recebidos a título de bolsa , por conta de um contrato mantido com a Fundação; fato este que mascarava a real remuneração da educadora, deixando de receber férias, 13º salário, repouso semanal remunerado, o devido depósito do FGTS e as demais verbas trabalhistas.

A vitória foi destaque no site do TRT-RJ: leia aqui a notícia!

A indenização, no entanto, não foi estabelecida apenas pelo uso indevido do nome. A professora, assistida no processo pelo Sinpro-Rio, ganhou também a integração dos valores recebidos a título de bolsa , por conta de um contrato mantido com a Fundação; fato este que mascarava a real remuneração da educadora, deixando de receber férias, 13º salário, repouso semanal remunerado, o devido depósito do FGTS e as demais verbas trabalhistas.

A vitória foi destaque no site do TRT-RJ: leia aqui a notícia!

A vitória foi destaque no site do TRT-RJ: leia aqui a notícia!