Viúva de Paulo Freire escreve carta de repúdio à revista Veja

Sem categoria

Publicada na edição de 20 de agosto de 2008, da revista Veja, e assinada pelas jornalistas Mônica Weinberg e Camila Pereira, a matéria "O que estão ensinando a ele?" relacionava a baixa qualidade de ensino no Brasil à tendência esquerdista da maioria dos professores. Motivada pela a matéria, Ana Maria (Nita), viúva do pedagogo Paulo Freire, produziu uma carta de repúdio à reportagem e à conduta jornalística da revista.

A autora da carta, conta que a motivação para sua atitude vem do trecho em que a revista afirma: "Muitos professores brasileiros se encantam (...) ou idolatram personagens arcanos sem contribuição efetiva à civilização ocidental, como o educador Paulo Freire, autor de um método de doutrinação esquerdista disfarçado de alfabetização".

Segundo Nita, ex-professora da PUC, a revista Veja que tem como público alvo pessoas ingênuas ou mal intencionadas: "Não proclama sua opção em favor dos poderosos e endinheirados da direita, mas , camufladamente, age em nome do reacionarismo desta."

Para a educadora, as críticas em relação ao pensador apenas denunciam o temor da Veja e das elites reacionárias em relação à suas idéias: "Apavorada com o que Paulo plantou, com sacrifício e inteligência, a Veja quer torná-lo insignificante" - afirma Nita.

Confira na íntegra a carta