SINPRO-RIO RECEBE RESPOSTA DE ESCOLAS ÀS DENÚNCIAS QUESTIONADAS PELO SINDICATO

Notícias
SINPRO-RIO RECEBE RESPOSTA DE ESCOLAS ÀS DENÚNCIAS QUESTIONADAS PELO SINDICATO

Após receber diversas denúncias de que várias escolas tiveram casos de COVID-19 suspeitos ou confirmados em integrantes da comunidade escolar e/ou de que estavam desrespeitando os protocolos sanitários de segurança, o Sinpro-Rio procurou tais instituições, solicitando que apresentassem também suas versões sobre o que está acontecendo dentro de cada unidade.
As primeiras respostas foram postadas as 12 horas do dia 23 de outubro. A última atualização inclui respostas processadas até as 12 horas do dia 10 de novembro. Veja abaixo:

1 - BONFIM, Colégio e Creche: "esclarecemos que o Colégio e a Creche Bonfim estão cumprindo todos os protocolos estabelecidos pelos órgãos competentes".

2 - BRITÂNICA / BRITISH SCHOOL: "a Associação Britânica de Educação reitera seu compromisso com as boas práticas e medidas de proteção aos professores, alunos e demais trabalhadores contra o COVID 19 naquilo que lhe cabe e dentro dos limites de sua atuação. Necessário, ainda, que cada indivíduo siga os protocolos e procedimentos de segurança que já são de conhecimento de todos no âmbito de suas vidas privadas, sobre as quais a Associação Britânica de Educação não tem ingerência. A Instituição vem seguindo os protocolos de segurança adequados, orientando seus funcionários e cumprindo as normas pertinentes e decisões vinculantes proferidas, conforme reconhecido, inclusive, pela Vigilância Sanitária em recente vistoria."

3 - CENTRO EDUCACIONAL VIEGAS: "Desconhecemos casos do Covid-19 dentro da comunidade escolar. Não houve notificação de nenhum dos integrantes com caso da doença.(…) Há 2 professoras que fazem parte do grupo de risco afastadas das aulas presenciais, pois respeitamos o grupo e elas não retornaram, continuando a lecionar de forma online. Estamos cumprindo todos os protocolos sanitários decretados, sejam eles: aferição da temperatura, álcool em gel na entrada e frascos disponíveis em todos as salas de aula, limpeza e esterilização das salas e adotamos ainda rodízio de alunos e continuação das aulas online."

4 - COLÉGIO BRAGA CARNEIRO: "As unidades escolares Tijuca e Barra estão cumprindo todas as recomendações das regras de ouro da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e as demais recomendações para a continuidade do retorno às aulas presenciais. Entretanto, ficamos surpresos com a veiculação pública que a nossa instituição não fornecerá EPI´s e que não fará a testagem dos profissionais. Os nossos funcionários foram orientados a realizarem o teste para COVID-19, em locais próximos às suas residências e os que necessitam de EPI´s estão recebendo da Instituição."

5 - COLÉGIO CRUZEIRO: "informamos que os colaboradores que integram grupo de risco estão em trabalho remoto. Os colaboradores com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 encontram-se afastados e com o acompanhamento diário da nossa médica do trabalho, Dra. Carla Braz. Nosso protocolo de retorno às atividades presenciais enviado a comunidade escolar, o qual foi elaborado pelo Dr. Edimilson Migowski, doutor em doenças infecciosas".

6 - COLÉGIO HAGE - VILA ISABEL: "O colégio não poderia ser denunciado se não estava funcionando ainda. Tivemos uma visita de vigilância sanitária na última semana e o laudo é de nenhuma atividade de funcionamento."

7 - COLÉGIO FARIA DE BRITO: "Não há pessoas de grupo de risco em regime presencial de trabalho; Não temos notícias de funcionários que tenham testado positivo para COVID 19, sendo certo que, acaso venha a ocorrer, interromperemos suas atividades e da turma de alunos que esteja em regime presencial; Casos de contaminação de empregados que permaneçam em home office e que não sigam protocolos de higiene, não estão no poder / controle da Instituição; Todos os protocolos de segurança exigidos pelos órgãos de Governo estão sendo seguidos; A propósito da abrangência da decisão proferida nos autos do processo 0103076-90.2020.5.01.0000, acaso este Sindicato tenha a identificação dos empregados para os quais a Instituição esteja supostamente violando o decisum, favor informar para que possamos tomar as medidas cabíveis.”

8 - COLÉGIO NOTRE DAME: "o educandário oficiado segue irrestritamente todos os protocolos sanitários aprovados pelos órgãos governamentais, os procedimentos de “regra de ouro”, bem como a decisão judicial tramitando perante o Tribunal Regional do Trabalho, que permitem e garantem o retorno seguro e consciente das atividades presenciais em sistema excepcional híbrido, em especial, em relação aos integrantes do corpo docente."

9 - COLÉGIO OBJETIVO - BARRA: "No dia 19 de outubro, dois membros da nossa comunidade realizaram testes rápidos e testaram positivo para COVID-19, automaticamente iniciamos as medidas do protocolo: suspensão do retorno às aulas presenciais por 15 dias, realização de testes rápidos em todos que estavam no colégio, sanitização e higienização dos espaços e solicitamos que as pessoas contaminadas procurassem atendimento médico. Os professores que integram o grupo de risco continuaram com as aulas online e em home office. Estamos sem aulas presenciais até o dia 03 de novembro."

10 - COLÉGIO ORT: "Uma professora nos comunicou, na data de hoje (15/10), que fez exame PCR e seu resultado foi positivo. Apesar dos sintomas surgirem somente no sábado e ela estar afastada da escola nesta última semana, consideramos prudente tomar medidas conservadoras. (…) Ela buscou assistência médica, e está tendo atendimento necessário para a sua pronta recuperação. Na semana passada, antes dos sintomas, a professora teve contato com alunos do 8° ano do Ensino Fundamental e da 1° série do Ensino Médio. Por entender que nossas aulas remotas estão atendendo as demandas dos alunos, responsáveis e professores, (…) retornaremos, a partir de amanhã, ao modelo remoto de ensino."

11 - COLÉGIO RECANTO: "Informamos que nossa Instituição, não tendo como evitar o retorno de suas atividades presenciais na modalidade híbrida, tomou todas as providências necessárias para receber nossos Professores, Colaboradores e Alunos. Nos orientamos pelos Planos de Retorno do Estado, do Município, pela “INSTRUÇÃO TÉCNICA: Rotina e Fluxos da Vigilância em Saúde para Enfrentamento do COVID-19 nas escolas da rede privada” e pela empresa URMES (Urgências Médicas Escolares). Atendendo vossa solicitação estamos enviando em anexo a relação de nossos Colaboradores que estão afastados. Registramos uma suspeita de covid-19 em uma de nossas turmas que após os exames de praxe não foi confirmada."

12 - COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO DE MARIA: "todas as atividades presenciais vêm sendo realizadas de acordo com as orientações das autoridades competentes e (…) a instituição realizou diversos treinamentos antes do efetivo retorno às aulas presenciais. (…) e todos os profissionais em atividade receberam equipamentos de proteção individual. Não é verdadeira a afirmação de que um número plural de integrantes da comunidade escolar teria testado positivo para COVID-19. Fato é que houve apenas um caso confirmado de COVID-19, sendo certo que o único docente foi afastado de todas as atividades, tendo sido adotadas todas as medidas necessárias, inclusive com a comunicação do episódio à comunidade escolar e suspensão das aulas presenciais de todas as turmas com as quais o infectado teve contato. (…) Não houve convocação obrigatória de docente integrante de grupo de risco. E a instituição vem realizando periodicamente desinfecção de seu espaço físico dentro de todos os padrões de segurança impostos pelas autoridades sanitárias."

13 - COLÉGIO SANTO INÁCIO: "Informa que segue irrestritamente todos os protocolos sanitários aprovados pelos órgãos governamentais, os procedimentos de “regra de ouro”, bem como a decisão judicial tramitando perante o Tribunal Regional do Trabalho, que permitem e garantem o retorno seguro e consciente das atividades presenciais em sistema excepcional híbrido, em especial, em relação aos integrantes do corpo docente. Caso venham a ser identificados casos suspeitos ou confirmados, o protocolo adotado contempla o aviso imediato aos órgãos de controle sanitário responsável. Reiteramos que todos os profissionais que por algum motivo não puderam retornar foram orientados a enviar justificativa, prontamente aceita em todos os casos, sendo-lhes possibilitado continuar exercendo suas funções a distância."

14 - COLÉGIO TERESIANO: "todas as medidas preventivas contra a COVID-19 recomendadas pelas autoridades públicas e de saúde estão sendo adotadas. Retornaram ao trabalho presencial apenas aqueles colaboradores que não integram ou convivem com pessoas inseridas no chamado grupo de risco. Todos os casos suspeitos e confirmados de pessoas infectadas com COVID-19 ligadas ao colégio estão sendo monitorados e devidamente notificados aos órgãos competentes."

15 - CRIANDO COM ARTE: "fomos surpreendidos com a notícia no sítio do Sinpro-Rio de que a escola Criando com Arte está descumprindo os protocolos sanitários impostos. Retornamos as atividades no dia 06/10, mas no dia anterior, 05/10, fizemos uma reunião com todas as funcionárias, incluindo professoras e auxiliares, sendo perguntado explicitamente na frente de todos se se sentiam confortáveis em retornar e se apresentavam quaisquer sintomas gripais, pois foi ofertado a todos, sem exceção, o teste para a Covid-19, onde todos afirmaram não estar com quaisquer sintomas e não expuseram o desejo de fazer o teste. Foram entregues às professoras 8 (oito máscaras) para serem trocadas a cada duas horas e em quantidade suficiente para usar em dois dias seguidos, uma vez que as mesmas precisam ser lavadas diariamente. Além das máscaras foram entregues 'face shield' para cada um de seus funcionários, solicitado o uso do uniforme apenas na escola, compramos tapetes sanitizantes que foram colocados em todas as entradas e totem de álcool em gel para adultos e crianças. Nenhum funcionário apresentou quaisquer laudos médicos ou quaisquer sintomas ou o desejo de não retornar as atividades. Não temos ciência de grupo de risco entre as professoras, pois todas gozem de plena saúde e possuem menos de 60 anos. Não existem professores que residem com idosos. NÃO EXISTEM CASOS DETECTADOS DE COVID-19 ENTRE A COMUNIDADE ESCOLAR da creche, não existem funcionários afastados com sintomas gripais, não existe suspeita de contágio, todos estão com o estado de saúde pleno."

16 - EDEL: "Não temos nenhum integrante da comunidade escolar infectado, ou com suspeita de contágio. Os professores que integram o grupo de risco ou que residem com pessoas desse mesmo grupo, continuam ministrando as aulas de suas casas, portanto não retornaram ao estabelecimento."

17 - ELEVA: "todos os protocolos sanitários estão sendo rigorosamente respeitados pela Escola Eleva, em ambas as unidades (Botafogo e Barra). A Escola Eleva já contou com casos confirmados, fato este até veiculado recentemente na mídia. Importante salientar que casos suspeitos ou confirmados, quando identificados, seguem rigoroso protocolo médico e operacional de afastamento, comunicação e análise. (…)Estamos cientes do teor da decisão judicial proferida no âmbito do MS 0103076-90.2020.5.01.0000, não havendo descumprimento, pela Escola Eleva, dos ditames decisórios. (…) Adotamos protocolos muito bem delimitados, baseados em prevenção, divisão do corpo discente e docente em ilhas e instituição de célula de monitoramento que mapeia os casos, orienta e informa o público interno de forma ágil e transparente."

18 - ESCOLA ADVENTISTA (UNIDADES: TIJUCA E BOTAFOGO): "todos os protocolos de segurança estão sendo cumpridos rigorosamente de acordo com as orientações da Secretaria de Saúde do Estado, em relação aos funcionários, os professores e alunos. Além dos protocolos, (…) as salas de aulas estão com o número de alunos reduzido, com o distanciamento de um metro e meio entre as carteiras, as aulas estão sendo ministradas na forma híbrida, (…) não houve manifestação de professores com informações de que pertençam ao grupo de risco ou que tenham familiares pertencentes. Os professores estão sendo convocados sob a orientação expressa de que se pertencerem tiverem familiares que pertençam ao grupo de risco devem permanecer em suas residências ministrando aulas on-line".

19 - ESCOLA LUCENA: "Informamos que as denúncias são infundadas, visto que não há casos de professores que apresentaram ou testaram positivo para Covid-19, tal informação não procede, atesta-se apenas o fato de que há a má-fé na denúncia supracitada. Em relação aos professores que possuem comorbidades ou residem com pessoas do grupo de risco, informamos que estes estão ministrando suas aulas de suas residências."

20 - ESCOLA PARQUE: "Iniciamos as aulas presenciais dia 13/10. Até o presente momento não tivemos nenhum caso interno de Covid-19. O único caso confirmado foi de uma funcionária que testou positivo antes das atividades presenciais. De pronto fomos informados e orientamos para que não viesse a Escola (o que de fato ocorreu). Só poderá vir quando testar negativo."

21 - FOR KIDS - RECREIO: "Não há em nossa instituição nenhum funcionário que tenha testado positivo para Covid-19. Antes de retornarmos ao ensino presencial, solicitamos a todos os nossos professores, que fizessem o referido teste. Quanto à denúncia de professores em grupo de risco, esclarecemos que não temos obrigatoriedade quanto ao retorno presencial e que inclusive temos professoras afastadas por estarem no grupo de risco. Nosso retorno foi previamente conversado com nossos professores, e aqueles que optaram por vir trabalhar estão tendo todo o suporte necessário para sua segurança."

22 - GARRIGA DE MENEZES: "estamos seguindo, com grande rigor, os protocolos determinados pelos órgãos competentes (…) e a fiscalização das ações que implantamos é constante. No momento, temos um caso de professor com covid-19 positivo, que se encontra afastado, bem como os educandos das turmas para as quais leciona, desde o dia que nos comunicou do aparecimento dos sintomas. Providenciamos de imediato o teste PCR, que confirmou o resultado. Além desse fato, temos outro professor, em afastamento, junto com sua turma, aguardando o resultado do teste PCR, patrocinado pela escola, com o objetivo de descartar ou não a doença. Com relação aos protocolos, afirmamos que qualquer caso suspeito que apareça, imediatamente providenciamos o afastamento do professor e das turmas que tiveram contato com ele. Com os colaboradores, também estamos atentos. Ressaltamos que os afastamentos são comunicados, no ato, aos pais e responsáveis. No que se refere ao grupo de risco, esclarecemos que os professores que estão incluídos nesse segmento encontram-se em atividades remotas e não retornaram às aulas presenciais."

23 - INSTITUTO MARCOS FREITAS: "Desde a retomada, o Instituto Marcos Freitas manteve o foco em ações preventivas, que incluem a manutenção dos espaços e dos processos, bem como adequação e aquisição de insumos necessários para a execução e a continuidade dos serviços prestados. Aqui, incluem-se os desafios de limitação de uso e da capacidade física da Instituição, assim como higienização e desinfecção de espaços e materiais que seguirão sendo utilizados. Testamos todos os nossos colaboradores antes de reiniciarmos nossas atividades presenciais e, caso ocorra algum caso específico, afastaremos qualquer integrante de nossa equipe que apresente sintomas de síndrome gripal, até que seja comprovado o resultado do exame da Covid 19."

24 - JARDIM SEMENTE: "Agradecemos o cuidado e a preocupação, informamos que até a presente data não temos nenhum caso de covid na escola."

25 - LIESSIN: "o Colégio Liessin encontra-se em conformidade com todas as normas exaradas pelas autoridades públicas de saúde (…), fato já confirmado e atestado mediante recentes vistorias realizadas pela Vigilância Sanitária da Prefeitura e pela Secretaria de Estado de Educação. Os professores integrantes do grupo de risco continuam ministrando as aulas de forma remota."

26 - PENSI - Copacabana: "Recebemos com surpresa a denúncia liberada pelo Sinpro e informamos (…) que tal denúncia não procede e que estamos à disposição para quaisquer novas informações."

27 - PIO XI: "Informamos que, até o momento, não recebemos de nenhum Professor ou de qualquer Funcionário, o Teste Positivo para COVID-19 e qualquer funcionário quando apresenta sintomas gripais é imediatamente afastado de suas atividades. Comunicamos que não retornamos ainda às aulas presenciais no Instituto Pio XI e que os protocolos de segurança estão sendo executados por toda a Equipe de Funcionários."

28 - SAINT JOHN, Colégio: "todas as atividades presenciais da instituição de ensino, ora notificada, vêm sendo realizadas de acordo com as orientações das autoridades competentes, (…) todos os profissionais em atividade receberam equipamentos de proteção individual, (…) Fato é que a instituição de ensino possui apenas um caso confirmado de COVID-19, bem com uma suspeita ainda sob análise. Assim, tanto o funcionário acometido pelo Coronavírus, quanto o funcionário suspeito, foram afastados de todas as atividades, sendo todas as medidas necessárias adotadas, inclusive com a comunicação à comunidade escolar. (…) Não houve convocação obrigatória de profissionais que integram ou morem com grupo de risco e fazemos a desinfecção periódica do espaço físico."

29 - SANTA CASA DE MISERICÓRDIA, Educandário: "vem informar que NÃO possui qualquer funcionário que tenha testado positivo ou esteja com qualquer sintoma do COVID 19 trabalhando na Instituição. Informa ainda que, antes de retomar as atividades presenciais na instituição foi determinado pela nossa Diretoria que TODOS os funcionários realizassem o TESTE COVID 19. (…) todos os protocolos sanitários estão rigorosamente sendo cumpridos, distanciamento, higienização dos utensílios em geral utilizados, bem como disponibilidade de álcool gel no interior na instituição, uso de mascaras, aferição de temperatura, tapete sanitizante nas entradas do colégio e principalmente constante vigilância e informação a todos.(…) Quanto a professores que por ventura integrem o grupo de risco ou que residam com pessoas desse mesmo grupo, a Instituição vem informar que não possui colaborador que esteja atualmente trabalhando presencialmente."

30 - SÃO CONRADO: "Não temos professores que tenham vindo presencialmente à escola e tenham contraído Covid-19. Temos uma professora em suspeita, em quarentena, e só teremos o resultado no dia 03/11. (…) o protocolo sanitário está sendo cumprido em todas as exigências e as medidas de higienização de limpeza são respeitadas a todo tempo. (…) o distanciamento entre os alunos em sala foi feito de acordo com o protocolo, para que não haja aglomeração. Todos os professores e funcionários do grupo de risco estão sem trabalhar ou estão trabalhando on-line. Uma de nossas coordenadoras está trabalhando porque já teve a Covid-19 e quis trabalhar, por estar ficando deprimida. Não temos professores doentes sem informar a escola (…) e todos os funcionários que tiveram qualquer suspeita ou sintoma fizeram o teste."

IMPORTANTE: conforme as escolas que fizemos contato forem respondendo, divulgaremos suas respostas em nosso site.

》》Conheça as escolas cujas denúncias foram encaminhadas para as autoridades responsáveis AQUI!

》》》TAMBÉM DESEJA FAZER UMA DENÚNCIA? Envie whatsapp para (21) 99711-8354, de segunda a sexta, em horário comercial.